Guerra Mundial Z | Zumbis enlouquecidos + Brad Pitt

, , No Comments
Se os zumbis de The Walking Dead são lentos e silenciosos, o mesmo não ocorre com os mortos-vivos de Guerra Mundial Z (World War Z, EUA, 2013). No filme dirigido por Marc Forster (007 - Quantum of Solace, O Caçador de Pipas), que adapta o romance de Max Brooks, os zumbis são velozes, insanamente fortes, e se transformam com uma rapidez enlouquecida, sem dar muito tempo para defesa contra seus ataques.
Guerra Mundial Z mal começa e já apresenta o primeiro ataque de uma horda de zumbis, em meio a um engarrafamento na Filadélfia. Desmortos e vivos se misturam em uma corrida alucinada pela sobrevivência. Os vivos, pegos de surpresa, logo são atacados, mordidos e transformados. Em questão de minutos, quase toda a cidade é tomada.
A partir daí, descobrimos que o personagem de Brad Pitt é um ex-investigador da ONU, experiente em situações de conflito e recebe a tarefa de colaborar na caçada ao paciente zero e contribuir para a descoberta de uma cura para a terrível epidemia.
Marc Forster e seus roteiristas Drew Goddard e Damon Lindelof não dão muito tempo para conversas e explicações, deixando a ação em primeiro lugar. A tomada de Jerusalém pelas hordas de zumbis é assombrosamente bem feita! Ainda assim, ainda há espaço para a descoberta de uma solução para o problema, ou quase isso.
O filme é movimentado e tem saídas verossímeis para os dilemas do protagonista. Os efeitos especiais são bem produzidos e os zumbis lembram muito os de Extermínio, de Danny Boyle. Para quem gosta de filmes do gênero, Guerra Mundial Z é uma boa escolha. Mas se você é fã incondicional dos zumbis lentos do universo criado por George A. Romero, pode ser que odeie. Ainda assim, vale a pena descobrir.