Born To Be Uai - Nosso correspondente no Circuito BB em Minas

, , No Comments
Plínio Barboza (@Plinio_Barboza), de Belo Horizonte

Bem amigos, lá fui eu para mais uma aventura atrás de festivais de música. Desta vez o destino foi o Circuito Banco do Brasil em Belo Horizonte. Todo festival é uma grande experiência, você não vai apenas para festa, mas também para conhecer a cidade e suas histórias, mas isso aí fica para depois.
O Circuito BB aconteceu no dia 02/11 no Mega Space, um lugar lindo por sinal, e teve no line up: Tianastácia, Gaby Amarantos e Fernanda Takai, Jota Quest, O Rappa, Black Sonora, Yeah Yeah Yeahs e Red Hot Chilli Peppers. Antes de contar como foi, confesso que esse foi um dos festivais em que curto todas as bandas do line up (sim, Gaby Amarantos também). Vamos lá!

Tianastácia: o dia começou com essa banda mineira que fez parte da minha adolescência, infelizmente não vi o show todo por problemas logísticos que me impediram de chegar a tempo, mas consegui ver as três últimas músicas deles, que são clássicos: Conto de Fraldas, Na Boca do Sapo Tem Dente e Cabrobró... arrepio só de lembrar! Energia la em cima, ficou o gostinho de quero mais!

Gaby Amarantos e Fernanda Takai: analisando o line up foi a única coisa estranha do dia, mas meus amigos, que show! O Tecnobrega é pop e é rock! Gaby botou todo mundo para dançar com os hits dela: Beba Doida, Ex-My Love e Chyrley, bem como covers como: Sweet Dreams (do Eurythimics), Debaixo dos Caracóis (essa cantada com Fernanda Takai) e o hit brega mais rock and roll da galáxia: Fogo e Paixão, do mestre Wando (sim, sou fã de Wando e música brega).

Jota Quest: agora entramos no Palco Principal (que eu esqueci o nome), e com estilo, Jota Quest, uma das melhores bandas de pop do Brasil fez um show impecável tocando músicas do CD novo (uma volta as raízes  e os hits como De Volta ao Planeta, Encontrar Alguém e por ai vai... Show histórico (ok, sou fã dos caras desde o início) mas se você curte música boa, tem que ir num show do Jota Quest, é pra pular!

Black Sonora: essa era a novidade da noite, banda que ganhou a etapa BH do concurso Sompratodos. Os caras têm uma pegada meio reggae, meio funk, meio samba-rock, que lembra muito o som feito pelo BNegão, do Planet Hemp. Até gostei do som, mas já estava na pilha do show dos dois headliners da noite. Mas vale a pena ouvir.

Yeah Yeah Yeahs: amigos, que show! Já tinha visto clipes e shows pela TV deles, mas ver Karen O e Cia ao vivo é de arrepiar! Que performance a mulher tem! O show contou com todos os hits, como Gold Lion, Mosquito, Zero e inclusive uma homenagem a Lou Reed e ao aniversariante do fim de semana Anthony Kieds. Pena que a galera não curtiu muito, por estar na expectativa de ver o Red Hot Chilli Peppers.

Red Hot Chilli Peppers: pela segunda vez na minha humilde e insignificante vida vi um show dos caras, da banda da minha adolescência e mais uma vez não decepcionaram! Que show! Tocaram Around The World,
Dani Califórnia, a mítica Under The Bridge, Otherside e até I like Dirty que pra mim foi a música inesperada do show, e encerraram com o clássico Give The Way. Apesar de ser fã do Frusciante na guitarra, dessa vez o guitarrista (que eu não sei o nome) tocou melhor que em 2011. Show pra contar pros filhos, impossível ficar parado, só se você for o Stephen Hawking. Recomendo fortemente aos senhores que antes de morrerem vocês vejam um show do Red Hot.

P.S.: Sobre o festival, apesar de o Mega Space ser um lugar lindo, ficou devendo em alguns pontos da organização. Faltou água pra vender, faltaram copos e o pessoal começou a vender as cervejas e refrigerantes nas latas, os banheiros eram insuficientes. Mas enfim, tirando isso foi tudo nos conformes.