O Homem de Aço | Finalmente o Superman está de volta

, , No Comments
Parece que a Warner/DC finalmente redescobriu o caminho das pedras para fazer sucesso no cinema com seus personagens dos quadrinhos: basta colocá-los nas mãos de Christopher Nolan e pronto!
No caso de O Homem de Aço (Man of Steel, EUA, 2013), Nolan é apenas mais um dos nomes talentosos por trás de um filme que entrega uma leitura completamente nova do personagem criado por Jerry Siegel e Joe Shuster ainda na década de 1930. Além dele, que ficou responsável pela produção, estão também David S. Goyer, co-autor do roteiro, Emma Thomas, produtora dos outros filmes de Nolan, Deborah Snyder, outra produtora e esposa do diretor, Zack Snyder. Este último, um dos cineastas mais incensados dos últimos anos, que já entregou sucessos como Madrugada dos Mortos, 300 e Watchmen - O Filme, parece estar em seu habitat natural, criando um universo completo e estabelecendo uma mitologia do personagem famoso para um novo público.
Se Superman - O Retorno, de 2006, parecia nada mais do que uma homenagem caríssima realizada por um fã enorme (Bryan Singer) ao clássico de 1978, O Homem de Aço deixa de lado o passado e recria o personagem, mas sem abrir mão de todos os elementos consagrados por mais de 70 anos de inúmeras histórias e autores que passaram por Metropolis, Smallville e Krypton.
Pôster criado pela Mondo
Snyder mostra Krypton como ninguém jamais o fez. Um mundo sombrio e à beira da destruição, com um visual espetacular e personagens que mereciam um filme só para eles - o Jor-El feito por Russel Crowe, ouso dizer, é ainda melhor do que aquele de Marlon Brando. O Superman (Henry Cavill) de Snyder tem o carisma que faltava em Brandon Routh e uma capacidade cênica que lembra muito o saudoso Christopher Reeve, trazendo uma força renovada para o personagem.
Se no filme de Bryan Singer faltou ação, O Homem de Aço preenche esta lacuna com maestria. A pancadaria come solta, de verdade, em níveis nunca vistos nos filmes do Superman. Com um antagonista à altura - o general kriptoniano Zod, representado muito bem por Michael Shannon - o herói pode mostrar todo seu poder e impressionar o público como se espera de um filme assim. Além de dar um bocado de trabalho para os responsáveis pelos efeitos especiais.
Com O Homem de Aço, estamos diante de um produto inteiramente novo, um verdadeiro recomeço para que a DC Comics tenha no cinema a mesma importância e grandeza que tem nos quadrinhos. Prova disso é a produção, já em andamento, de Batman/Superman, que Zack Snyder dirige e a Warner lança em 2015, com Ben Affleck no papel de um Homem-Morcego mais velho e a volta de Henry Cavill como dono da capa vermelha. A espera vai ser longa.