Bons filmes de máfia para você descobrir

, , No Comments
Nos últimos meses alguns bons filmes sobre crimes relacionados à máfia foram lançados, gerando o que parece ser uma nova onda de produções do gênero. O Pop Cine Mais listou três destes filmes, os mais interessantes dentre os mais recentes, para fazer um breve panorama do que está sendo feito por aí. Vamos a eles:

O Homem da Máfia (Killing Them Softly, EUA, 2012)  - Jackie Cogan (Brad Pitt) é um assassino profissional contratado para restaurar a ordem na máfia de uma cidade, depois de três idiotas assaltarem um jogo de pôquer frequentado por figurões do crime, causando um colapso na economia criminal do local. Dirigido por Andrew Dominik (que já havia trabalhado com Brad Pitt em O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford), o filme traça um paralelo entre a crise econômica americana iniciada em 2008 e a situação financeira experimentada pelos mafiosos. A todo momento os personagens são mostrados ouvindo no rádio ou vendo na TV notícias relacionadas à crise, e os problemas com dinheiro dos próprios criminosos são exacerbados por eles mesmos, com consequências nada agradáveis para os pobres coitados que os assaltaram. O personagem de Pitt é uma espécie de agente de controle de danos, convocado para fazer tudo voltar ao normal, investigando o possível envolvimento do gerente do jogo (Ray Liotta), subcontratando outro assassino (James Gandolfini) para dar conta de um dos assaltantes e sujando as próprias mãos para encerrar a crise com muito sangue e frieza. A atuação de Pitt é o ponto alto de O Homem da Máfia. A impressão que se tem é que o ator está emulando sua atuação em Clube da Luta, mas diferente daquele Tyler Durden, aqui Jackie Cogan não causa uma crise financeira, mas colabora para sanar os prejuízos no mercado negro, onde circula tanto (ou mais) dinheiro quanto nos meios legais.

Caça aos Gângsteres (Gangster Squad, EUA, 2013) - Depois do sucesso de Zumbilândia, o diretor Rubens Fleischer começou a sentir a pressão de voltar a fazer dinheiro com seus filmes. A comédia com Jesse Eisenberg 30 Minutos ou Menos não deu certo, e uma nova tentativa foi feita com este filme de máfia inspirado em acontecimentos reais, que conta a história do Sargento John O'Mara (Josh Brolin), um policial linha-dura e honesto em uma Los Angeles infestada de corrupção por todos os lados, cooptado pelo chefe de polícia da cidade (Nick Nolte) para liderar uma força-tarefa secreta com o propósito de caçar e prender o mafioso Mickey Cohen (Sean Penn, insano, porém caricato), um chefe criminoso sanguinário, cujos objetivos envolvem dominar a máfia a nível nacional. Na história real, O'Mara não foi atrás de Cohen, mas dos seus capangas, sem liderança depois da prisão do chefão por evasão de divisas, mas Caça aos Gângsteres não pretende ser uma aula de história, e sim um filme de ação passado à beira da Segunda Guerra Mundial. A direção de arte esmerada reconstitui o período retratado no filme com um cuidado notável, entretanto o roteiro acaba usando soluções muito formulaicas, ao criar personagens com a profundidade de um pires: o policial bonitão de pavio curto (Ryan Gosling), o gênio da espionagem usado para cuidar dos grampos telefônicos (Giovanni Ribisi), o oficial veterano que se junta à equipe (Robert Patrick) - e cujo final pode ser sacado desde que entra em cena - e a já comum cota de personagens latinos (Michael Peña) e negros (Anthony Mackie), com funções muito mais figurativas do que de fato importantes no andamento da trama. Isso tudo e mais a mulher fatal, amante do mafioso que se envolve com um dos policiais (Emma Stone). Apesar de tudo, ainda é possível se divertir com Caça aos Gângsteres, que com cenas de ação bem articuladas e as boas atuações de Brolin e Gosling, torna-se em uma boa opção em uma noite de domingo, com um bom balde de pipoca e um copo gigante de refrigerante. Mas com um elenco estrelado desse esperava-se muito mais do que somente mero entretenimento. Não se pode ter tudo, não é mesmo?

Os Infratores (Lawless, EUA, 2012) - Sem dúvida o melhor filme da lista, Os Infratores conta uma história real, a dos irmãos Bondurant, contrabandistas de bebidas em plena Lei Seca pós-depressão, ameaçados por um novo delegado corrupto e seus subordinados, que desejam receber sua parte nos lucros da família. Na produção dirigida por John Hillcoat (do excelente A Estrada), a visão nada glamourizada do crime depõe a favor do filme, especialmente por mostrar tudo com uma fotografia em tons sépia que remetem à época retratada na tela. O elenco está particularmente bom aqui: Shia LaBeouf (Transformers) surpreende como o irmão mais novo, ansioso por entrar no negócio e poder ascender socialmente; Tom Hardy (o Bane de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge), como Forrest, o irmão mais velho e capaz de sobreviver a uma garganta cortada, mostra mais do seu talento, embora pareça repetir seu Bane no filme de Christopher Nolan; Jason Clarke (A Hora Mais Escura) está bem à vontade como Howard, o Bondurant mais experiente do grupo, parceiro do irmão mais velho na hora da vingança; Jessica Chastain (A Hora Mais Escura, A Árvore da Vida), a mulher bonita que, afetada pela Grande Depressão, acaba procurando emprego no bar dos Bondurant; e principalmente Guy Pearce (Prometheus, Homem de Ferro 3), com a crueldade à flor da pele no papel do delegado corrupto e violento, capaz de tudo para conseguir o que deseja, tornando-se um vilão memorável na história recente do cinema. Diferente de Caça aos Gângsteres, Os Infratores mostra uma violência nada estetizada e muito mais realista, o que colabora para o clima sujo visto na tela e aproxima o filme das produções anteriores de John Hillcoat, como A Estrada e A Proposta. Altamente recomendável.